21 de out de 2010

Nando Reis

Nando Reis é cantor, violonista e compositor (brasileiro). Ex-baixista da banda de rock Titãs, emplacou vários sucessos e hoje segue em carreira solo, atualmente acompanhado pela banda Os Infernais. Ele saiu dos Titãs após a gravação do álbum A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana, e ficou conhecido como um dos maiores compositores da sua geração, compondo sucessos como "Diariamente" (com sua ex-namorada Marisa Monte), "All Star", "O Segundo Sol" e "Relicário", gravados por Cássia Eller; "Resposta" e "É Uma Partida de Futebol", gravados pelo grupo mineiro Skank; "Do Seu Lado", gravado pelo também mineiro Jota Quest e "Onde Você Mora?", gravado pelo grupo Cidade Negra. Isso sem falar na vasta coleção de hits compostos durante sua permanência nos Titãs, como "Igreja", "Os Cegos do Castelo" e "Jesus não tem dentes no país dos banguelas". Sua discografia contém: 12 de Janeiro (1995), Para Quando o Arco-íris Encontrar o Pote de Ouro (2000), Infernal (2001), A letra A (2003), MTV Ao Vivo - Nando Reis e Os Infernais (2004) - (disco de platina), Sim e Não - Nando Reis e Os Infernais (2006), Luau MTV - Nando Reis e Os Infernais (2007), Drês (2009) e MTV Apresenta - Bailão do Loirão com Nando Reis e Os Infernais (2010). O cara canta demais e suas musicas inspiram muita gente, como eu ! Recomendoo .

                            '' Estranho seria se eu não me apaixonasse por você ♪ ''

                           '' Por onde andei enquanto você me procurava ? E o que
                                     eu deixei foi muito pouco ou quase nada ♪ ''            

                                  '' O que está acontecendo ? Eu estava em paz 
                                                    quando você chegou ''

                        '' Será que eu falei o que ninguém ouvia ? Será que eu escutei
                                 o que ninguém me dizia, eu não vou me adaptar ♪ ''

                                     '' Porque está amanhecendo ? Peço o contrário, 
                                                            ver o Sol se pôr ♪ ''

                                   '' Mas que belê lê lê lê lê leza de mulher, que me
                                              apaixona só quando me quer ♪ ''

13 de out de 2010

Linda Morena


A ti dediquei minha positividade
busquei e lutei por tua amizade
o teu bem estar sempre desejei
estar contigo foi algo que sonhei

Vivi com você tantos momentos
e a ti contava os meus pensamentos
aprendemos conceitos lado a lado
não se importe se tenho faltado

Tu és tão bela e formosa
De um coração tão puro e frágil
guardo por te carinho inigualável

A cada dia fica mais charmosa
estás amadurecendo minha flor
serás sempre amada por onde for

                        (Autoria: Noanne Campos / Dedicado a Renata Monteiro)

8 de out de 2010

Dr. Partidão


Meu paciente mais belo
com seu olhar meigo e sincero
conquista qualquer coração
ele é um tremendo partidão

Como médico, de você vai cuidar
como romântico, te encantar
tenho certeza que vais amar

Ele é bonito e engraçado
sorte daquela que o tiver do lado
tem um sorriso encantador
só o perderá quem boba for

Vai te escutar e te entender
não perca tempo se o conhecer
ele é tudo que você pode querer

                          (Autoria: Noanne Campos / Dedicado a Ricardo Régis)

4 de out de 2010

Meu Livro : )


Com uma visão de conscientização ambiental, cuidado com o meio e preservação, foi lançado na noite literária realizada no dia 17 de setembro de 2010 no SENAC de Picos - PI,  o livro '' Noite Literária: Meio Ambiente em Foco '' pela preservação dos biomas brasileiros. Projeto do Colégio São Lucas que concorrerá ao prêmio Construindo a Nação do Instituto da Cidadania Brasil 2010, onde eu sou uma das autoras do livro, com o seguinte poema:
                                        A Terra do Mandacaru

        Numa terra onde a seca ataca
        e a vida parece um mundo sem cor
        eu vejo uma flor desabrochada
        eu admiro um belo sol se pôr

        Numa terra de mandacaru
        daquela toca vejo sair um tatu
        pra mostrar que aqui vida existe
        pra mostrar que nem tudo é triste


        E procuro entre as folhas secas
        o motivo de tanta alegria
        daquele pássaro que faz cantoria


        Percebo que é por estar ali
        onde mandacaru é nosso rei
        mas a liberdade é quem reina


                                                           ( Uhuul, eu tenho um livroo ! kkk )

Obs: O mais importante não é o fato de '' Ó, eu sou escritora '', mas o fato de estarmos tomando atitudes que ti levem a perceber como ser consciente é legal. Bora preservar galera, não custa nada e custa muito, vale a nossa sobrevivência, é só se monitorar um pouco, saber jogar o lixo no lugar correto (lixo) e tal, com o tempo você vai cuidar do que é nosso sem perceber. Bom futuro mais limpo pra você !

3 de out de 2010

É que as coisas mudam

 
 Não sei porque insisto em pensar em você, entendo isso ser uma saudade minha, tudo bem ! Mas eu não te amei, apenas encontrei em ti um carinho que desconhecia e hoje sinto falta de alguém que muito admirei. Depositei em você a esperança de uma nova chance, sempre soube que nada seria eterno, mas acabei me adaptando a tua boa companhia. Descobri que você não é perfeito, te via dessa forma por escolha própria. Conheci o gosto amargo da decepção, passando a te ver de um modo que nunca imaginei. Não te desejo mal, pelo contrário, desejo a tua felicidade e a possibilidade de compartilhar isso contigo, hoje numa forma diferente de companheirismo, talvez um dia sejamos amigos e poderei dizer que você teve um papel importante em minha vida apesar de fazer doer em mim, algumas vezes, uma angustia que preferi esquecer quando você foi embora. Hoje agradeço, sei que você me ajudou numa grande mudança, deixei pra trás as lembranças e sigo o caminho que escolhi, aquele que por mais solitário que pareça é o que me faz feliz.

                        (Autoria: Noanne Campos)

O trem da vida


Estou num trem que não aceita passagem de volta, um trem que vai, mas nunca retorna; sentada numa poltrona à beira da janela, observando atentamente o que passa por ela. Percebo que o tempo anda depressa e anoto cada detalhe em uma agenda ainda pouco escrita. No início das anotações os tombos que eu levava eram resolvidos com um carinho de mãe, com o tempo os mesmos ganhavam arranhões, mas me levantava bem rápido, pois tinha amigos ao meu lado; eles se agravaram enquanto eu crescia e feridas externas agora se desenvolviam dentro de mim, onde a solidão havia se tornado uma grande aliada. Continuei a escrever o que acontecia, a cada estação eu me redescobria, conhecia e criava uma nova imagem minha, cada vez mais forte ou talvez o contrário, mas sentia que ali um novo ser me tornaria, mudava de vagão em vagão conhecendo coisas que não sabia que existiam, sofrendo com quedas levadas com o balançar desse trem, onde quase sempre encontrei alguém pra me levantar e olhar nos meus olhos com um charme encantador, acompanhado de um sorriso que me tiraria qualquer dor, o problema era perceber que aquele alguém seria dono dos meus futuros sofreres, que muitas vezes passavam rapidamente, assim que eu fechava a porta e seguia em frente. E continuo nesse trem de ida sem volta, sem saber que trilhos e caminhos vou seguir, mas descobri que sou o maquinista que comanda essa viagem vivida, então decidi ir sem preocupação, dei alívio ao meu coração e algum dia quem sabe irei mostrar as anotações que faço a vagar, pra no futuro ser bem mais feliz.

                                (Autoria: Noanne Campos)

Minha Pequena



Descobri quando menos esperei
em você um alguém que nunca pensei
pessoa tão linda, tão frágil
tenho por te admiração inigualável

Tu és minha pequena poeta
te escrevo '' anotações perdidas '' e certas
na certeza de que amizade é um dom
e que a tua inspira meu lado bom

Quero ao seu lado sempre estar
e a cada momento contigo contar
desvendando o que a amizade possa mostrar

Nunca percas teu meigo sorriso
nesse caminho que parece infinito
saibas que estarei sempre contigo

                            (Autoria: Noanne Campos / Dedicado a Aline Oliveira)