19 de ago de 2012

A última carta




Preciso de você para parar de querer te encontrar em outro alguém, para te dar todo o sentimento que eu guardo, vem receber! Traz de presente pra mim o teu lindo sorriso que eu uso de abrigo nos meus momentos de saudade ou dor. Não tenha pressa em voltar, prefiro que nem vá mais embora. Quero sentir o teu cheiro sempre irresistível e a palma macia da tua mão segurando carinhosamente minha cintura quando um beijo suave e paralisante você me der. Preciso tornar todos os meus sonhos contigo realidade. Olhar  teus olhos meigos  com esse sorriso hipnotizante no rosto mais encantador que já vi. Deixar  meu coração pular como o de uma criança, como se o mundo estivesse brindando a felicidade de quem tanto te quer por perto. Rir contigo do que for, mesmo sem ter visto a graça da história por estar a te admirar. Fugir mesmo que por um momento de qualquer lugar para ficar contigo. Eu, que já esqueci as cicatrizes que deixastes, só pra que possas voltar pro meu abraço, deixando que eu me pergunte como pode alguém a outro querer  tão bem. Com defeitos, sem preocupações, me basta estarmos juntos pra que tudo se equilibre e não haverá distância que me deixe longe de ti. Esperaria o teu retorno como sempre esperei, mas agora com a certeza do teu encontro. Segure minha mão, me leva a qualquer lugar, me peça pra ficar assim como um par. É que tanto querer não deve ser negado ou guardado em silêncio, melhor é deixar ele solto, na liberdade da união do que for verdadeiro, do que for pra ser. Eu tô pedindo a cura pra esse meu vício permanente, já que as minhas tentativas foram todas em vão. Vai ver amar não é teu forte, mas eu deveria saber disso depois de tanto te estudar, te querer. Digo que esta é a última carta, porque depois dela talvez eu não tenha mais o que dizer, não possa, queira, consiga ou simplesmente não precise mais nenhuma carta te enviar, pois será pessoalmente que direi qualquer coisa. 

                                               (Autora: Noanne Campos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário